Eu prometi que não me renderia aos vídeos, mas aqui vai o segundo no meu blog. Adorei o filme e a garota que fez o vídeo merece aplausos, pois ficou bem bacana.



Escrito por Desiree às 06h53
[] [envie esta mensagem]



Depois de passar alguns dias pecando um pouquinho, eu voltei! Pecadinhos uma ova. Ando naquela fase ótima de cama: deito e durmo!

O bom é que sonhamos. E muitas vezes temos sonhos eróticos. Dizem que Freud explica, mas eu preciso de coisas mais práticas do que teorias freudianas. Prefiro terapia à psicanálise. Lento demais, não tenho paciência suficiente. O que me anima em Freud é que Lou Salomé o admirava. E apesar de achar que dona Lou não era lá muito flor que se cheire, ela o presenteou com uma carta, que virou um livro, que eu babo de inveja de alguém ter escrevido uma carta assim. E foi para Freud. Então se uma mulher como dona Lou o admirava, eu também o admiro. É, estou altamente influenciável hoje.

E voltando aos sonhos e descartando Freud e dona Lou, estava pensando nos sonhos eróticos. Geralmente são muito bons, mesmo quando rolam com pessoas com quem você provavelmente não iria para cama. Descartamos aqui o elevado nível de álcool que muitas vezes nos leva a cometer bobagens. Felizmente se chego nesse estado, nada acontece, pois eu realmente apago e pela manhã eu não encaro estranhos.

Infelizmente meu inconsciente não permite que eu tenha tantos sonhos eróticos, mas de vez em quando eles surgem. O problema dos sonhos eróticos é que raramente eles chegam aos finalmentes. Sempre há algo que nos faz despertar, mesmo que seja o mero despertador ao lado. Não entendo porque os sonhos eróticos não começam mais cedo, já que eu durmo pelo menos seis horas diárias.

O melhor é que eles sempre são surreais. Muitas vezes você está em lugar público ou tem muita gente à sua volta. O melhor que tive até hoje foi num caixa eletrônico. Eu estava com o Trent do Nine Inch Nails e na época ele ainda tinha cabelos. Acho que eu o prefiro careca. Não lembro bem como chegamos no caixa eletrônico, mas tínhamos muita pressa e estava chovendo. Logo que entramos, ele me sentou no caixa, me despiu e aí foi aquele auê.

O tal auê pareceu demorar uma eternidade no sonho e eu me divertia vendo as pessoas passando na calçada sem nos ver [é, no sonho elas não nos viam], enquanto me deleitava naquele corpão até chegar a hora h e aí alguém abriu a porta. Óbvio que eu acordei chupando o dedo! Não é sempre que temos um Trent à nossa disposição e acho que ele foi o mais ilustre que passou pelos meus sonhos eróticos.

O que eu queria que alguém explicasse é: por que os sonhos eróticos raramente chegam ao fim?

Escrito por Desiree às 12h53
[] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]